quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Podia dar-lhes para pior #3

Quando vi esta matricula lembrei-me de todas as vezes que pedinchei boleia aos meus pais para me levarem aqui e ali.....
Os meus pais foram meus taxistas de serviço muitas vezes. Anos mais tarde fui eu a taxista da minha irmã e reconheço que este emprego é uma seca!! :)

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Wave Rock

Sempre soube que a Austrália tinha paisagens naturais espectaculares, mas nunca imaginei que fossem de nos deixar "sem ar"!
Quis o acaso que Wave Rock ficasse exactamente a meio caminho do destino da nossa primeira roadtrip. Após 400 km de estrada no outback australiano sem absolutamente nada em redor, eis que surge a placa a indicar a primeira maravilha a ser visitada.

O termómetro do carro marcava uns impressionantes 37º. E eis que surge na nossa frente "a onda" de pedra: 14 metros de altura por 110 metros de comprimento. A sua idade é muito superior à nossa, qualquer coisa como 2700 milhões de anos.

 A erosão gradual da rocha mais macia, através do vento ao longo de séculos e séculos provocou esta forma. As linhas verticais vermelhas e amarelas são causadas pela chuva, que "lava" a superfície da onda.

Mais de 140.000 turistas visitam o Wave Rock todos os anos. Não é permitido "surfar" esta onda.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

A primeira vez....driving on the left!

Guiar num país em que se conduza pela esquerda sempre foi uma tarefa que estava na minha "Bucket List" (lista de coisas a fazer durante a minha vida). Já posso pôr "CHECKED"! :)

video

domingo, 3 de novembro de 2013

Road Trains

Um dia vamos na estrada e deparamos-nos com a seguinte situação: - "Oh, não! Um camião à minha frente. Lá vou ter de o ultrapassar".
E se por vezes a manobra é fácil, outras vezes nem por isso, há sempre carros em sentido contrário, curvas, chico-espertos atrás de nós que conseguem ultrapassar primeiro; quando damos por nós temos uma fila de carros impacientes atrás, quase quase a buzinar.....e nós a bufar!

Pois é, aqui na Austrália (principalmente quando se viaja no interior do país) existem os chamados Road Trains. Eu não ia acreditar até os ver e ultrapassar.
O mais usual são camiões a puxar não um, nem dois, mas três reboques!! Estamos a falar de um "bicho" na estrada com pelo menos 50 metros de comprimento!

As distâncias a vencer entre cidades (ou até portos marítimos) são muito grandes e não compensa levar a carga em apenas um reboque. 

As cargas vão desde cereais a animais, passando por tanques de combustível ou minérios.

Por isso, não desesperem quando tiverem que ultrapassar um "camiãozinho normal".  Lembrem-se que há alguém com uma tarefa mais difícil:)


  



ps - O record do Guiness pertence ao Estado de Queensland, em que um único camião conseguiu puxar 112 reboques, no maior road train de sempre com 1474.3 m!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Só na Austrália #1

Nunca um sinal de trânsito fez tanto sentido...





Por aqui as pessoas convivem com os animais como se fosse a coisa mais normal do mundo. Enquanto forem patinhos acho que não vai haver problema. Mas no dia em que um pelicano vier contra o vidro do meu carro acho que vou ter chatices.....


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Publicidade à "Aussie" #2

Já me fartei de rir com o ad da Susie Hawker, the noisy talker. Disto também há em Portugal e com fartura ahah!



segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Transportes "à borlix"

O sistema de transportes públicos de Perth ainda deixa muito a desejar.  A cidade é nova e está a crescer, por isso de dia para dia vai havendo melhorias nas frequências e rotas dos autocarros.
Durante os dias de semana a coisa ainda vai rolando, mas ao fim-de-semana é que tudo se complica. Há muito poucos autocarros, principalmente ao Domingo, e começam tarde e acabam bem cedo. As tarifas não são nada baratas e não existem passes mensais. Há sim um cartão recarregável tipo "andante" que dá um desconto de 25% em relação à tarifa normal.
Felizmente os comboios não sofrem desse mal. Há sempre comboios de 15 em 15 minutos e à noite a cada meia hora. Convém sempre é morar perto da estação;)

Já sofri com esse mal durante os primeiros quatro meses que morei aqui. Felizmente, desde que me mudei para o centro da cidade passei a sorrir cada vez que entro num autocarro. Pois é, na cidade existe a FTZ (free transit zone) e eu vivo dentro desses limites. Ou seja, não pago nem um tostão para andar de transportes aqui no centro.
Para ajudar à festa, a cidade disponibiliza ainda os CATs. São quatro autocarros coloridos (azul, vermelho, amarelo e verde) que andam em círculo, cada um com a sua rota e com frequências de 5 minutos em dias de semana!! E eu, sortuda que sou, tenho o Red CAT mesmo à porta de casa!


Uma cidade que se dá luxo de ter transportes públicos grátis permite aos seus habitantes fixarem-se no centro (ao contrário do que acontece nas grandes cidades portuguesas), evitando o uso de veículos próprios. A cidade de Perth está no 9º lugar das cidades com maior qualidade de vida. Este é um dos factores com toda a certeza!

E é tão fácil ir ali à rua principal ver as montras e fazer umas comprinhas;)

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

De facto está a começar a aquecer....

DIARY OF A POM IN WESTERN AUSTRALIA

August 31
Just got transferred with work from Leeds UK to our new home in Karratha , Western Australia .
Now this is a town that knows how to live!
Beautiful, sunny days and warm, balmy evenings.
I watched the sunset from a deckchair by our pool yesterday.
It was beautiful.
I've finally found my new home.
I love it here.

September 13
Really heating up now.
It got to 31 today.
No problem though.
Living in air-conditioned home, driving air-conditioned car.
What a pleasure to see the sun every day like this.
I'm turning into a sun-worshipper - no blasted rain like back in Leeds !!

September 30
Had the back yard landscaped with tropical plants today.
Lots of palms and rocks.
No more mowing lawns for me!
Another scorcher today, but I love it here.
It's Paradise !

October 10
The temperature hasn't been below 35 all week.
How do people get used to this kind of heat?
At least today it's windy though.
Keeps the flies off a bit.
Acclimatizing is taking longer than we expected.

October 15
Fell asleep by the pool yesterday.
Got third degree burns over 60% of my body.
Missed three days off work.
What a dumb thing to do..
Got to respect the old sun in a climate like this!

October 20
- Didn't notice Kitty (our cat) sneaking into the car before I left for work this morning.
By the time I got back to the car after work, Kitty had died and swollen up to the size of a shopping bag and stuck to the upholstery.
The car now smells like Whiskettes and cat shit.
I've learned my lesson though: no more pets in this heat.

October 25
- This wind is a bastard.
It feels like a giant fucking blow dryer.
And it's hot as hell!
The home air conditioner is on the blink and the repair man charged $200 just to drive over and tell me he needs to order parts from fucking Perth .....The wife & the kids are complaining.

October 30
- The temperature's up around 40 and the parts still haven't arrived for the fucking air conditioner.
House is an oven so we've all been sleeping outside by the pool for 3 nights now.
Bloody $600,000 house and we can't even go inside.
Why the hell did I ever come here?

November 4
Finally got the fucking air-conditioner fixed. It cost $1,500 and gets the temperature down to around 25 degrees, but the humidity makes it feel about 35.
Stupid repairman.
Fucking thief.

November 8
- If one more smart bastard says 'Hot enough for you today?'
I'm going to fucking throttle him.
Fucking heat!
By the time I get to work, the car radiator is boiling over, my fucking clothes are soaking fucking wet and I smell like baked cat.
Fucking place is the end of the Earth.

November 9
- Tried to run some errands after work, wore shorts, and sat on the black leather upholstery in my car.
I thought my fucking arse was on fire.
I lost 2 layers of flesh, all the hair on the backs of my legs and off my fucking arse.
Now the car smells like burnt hair, fried arse and baked cat.
Fuck. Fuck. Fuck.

November 10
-- The Weather report might as well be a fucking recording..
Hot and sunny.
Hot and sunny, Hot and fucking sunny.
It never fucking changes!
It's been too hot to do anything for 2 fucking months and the weatherman says it might really warm up next week.
Fuck!

November 15
- Doesn't it ever rain in this damn fucking place?
Water restrictions will be next, so my $5,000 worth of palms might just dry up and blow into the fucking pool.
The only things that thrive in this fucking hell-hole are the fucking flies.
You don't dare open your mouth for fear of swallowing half a dozen of the little bastards!

November 20
- Welcome to HELL!
It got to 45 fuckin' degrees today.
Now the air conditioner gone in my car.
The repair man came to fix it and said, 'Hot enough for you today?'
I wanted to shove the fucking car up his fucking arse.
Anyway, had to spend the $2,500 mortgage payment to bail me out of jail for assaulting the stupid prick.
Fucking Karratha!
What kind of sick, demented fucking idiot would want to live here!

December 1
- WHAT!!!! The FIRST day of Summer!!!!
You are fucking kidding me!




quarta-feira, 9 de outubro de 2013

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Let's go Dockers!

O desporto nacional da Austrália é o futebol australiano. Não é o tradicional "soccer" que temos em Portugal, mas também não é o ragueby ou o futebol americano. Tem uma mistura destes dois últimos desportos mas com regras próprias. E sim, é um desporto violento em que o contacto físico é recorrente!

Como em qualquer país, existem pessoas aficcionadas por este desporto, e ainda mais quando se aproxima a final do campeonato.

Uma vez que a Austrália é enorme, a AFL (Australian Football League) toma a proporção de uma Liga dos Campeões ou de um Super Bowl dos Estados Unidos. Aqui no estado de WA, bem pertinho de onde vivo existe a equipa dos Dockers de Fremantle. Pela primeira vez na história do clube, este ano atingiram a final. Imaginem a loucura da cidade aquando do jogo da semi-final! A cidade vestiu-se de roxo e as pessoas foram trabalhar com os cachecóis do Freo ao pescoço! 

A emoção era tanta, que todos os jornais traziam várias páginas roxas e até o CBD (City Business District) se rendeu aos Dockers:


A grande final decorreu em Melbourne (a 3000km daqui!!) e a malta acorreu a correr bilhetes de avião ou de autocarro (!!!!!) por valores acima de 1000$ (só ida!).

Não eram favoritos à vitória, mas mesmo assim defrontaram com toda a garra possível o Hawthorn da Tasmânia no passado sábado. Como se esperava não ganharam, mas encheram de orgulho a cidade mais isolada do mundo:) E no final, os australianos beberam a isso!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Nandos

Esta semana deu-me uma vontade louca de comer um frango de churrasco. Às vezes é desta maneira que as saudades do nosso país se manifestam, e damos valor ao que é nosso!
A única solução para o meu problema foi ir a correr ao Nandos mais próximo. Esta cadeia de restaurantes nasceu na África do Sul, pelas mãos de descendentes portugueses e existe em vários países. Como é evidente, não há em Portugal. É como ir ao Mcdonalds, mas em vez de hambúrgueres há frango com piri-piri!

E não, não tem nada a ver com os frangos de churrasco que eu comia em Portugal. Que saudades de ir ao Bar Oceano ou à Zefa! Mas aqui tão longe de casa não me restou outra opção.

É engraçado ver a decoração com referências à lenda do Galo de Barcelos ou um obrigada à saída da porta, mas não passa disso:( É apenas mais um restaurante de fast food, onde ninguém fala português e onde a comida é tudo menos portuguesa. Não deu para matar as saudades, pelo contrário, só serviu para sentir mais a falta dos petiscos a que estava tão bem habituada....

 

Infelizmente, e apesar de viverem cerca de 8000 portugueses nesta área, não há um único restaurante português. Já houve no passado mas sem sucesso. Os australianos não gostam de perder tempo sentados a comer num restaurante de faca e garfo. Os portugueses são críticos/orgulhosos demais para irem a um restaurante português e pagarem o mesmo que em qualquer outro restaurante:(

E é por essa razão que quando eu falo de Portugal, as pessoas daqui não sabem nada sobre a nossa maravilhosa gastronomia e com um sorriso do tamanho do mundo me dizem que comida portuguesa é Nandos e o seu frango com piri-piri!!

domingo, 22 de setembro de 2013

sábado, 21 de setembro de 2013

Mission Impossible

Não há maneira de eu atinar com isto! 
Cada vez que entro num carro aqui vou SEMPRE para o lugar do condutor...


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Map Pacific Centered

Após trinta anos a ver o mundo sempre da mesma maneira, eis que me surpreendo quando me deparo com os mapas daqui!

É muito estranho pensar no Globo assim, Portugal está quase escondido. Não admira que eles não saibam onde fica este país!!



sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Momentinho da semana....

Ir a um café e deparar-me com uns Pastéis de Belém: 
- "Uau! Nem acredito que há destas coisas aqui na Austrália!"


Depois olhar para o preço e dar meia volta a assobiar pró ar: 
- "Ah! De certeza que não valem nada!"

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Os aborígenes

Hoje apareceu lá no restaurante um aborígene. Confesso que pensei que era indiano. O patrão estava comigo e atendeu-o. Pediu dois sumos para beber na hora, pediu take-away e ainda pediu para chamar um táxi. Enquanto esperava pela comida, entrava e saía do restaurante. O meu patrão, mal pôde disse-me para estar sempre alerta e na defensiva com eles. Para lhes dar sempre o que eles queiram sem rodeios, guardando dispositivos electrónicos que estejam à vista e tendo sempre uma caneta na mão como arma de defesa. Que não eram todos iguais, mas que muitos geram conflitos e apesar de na lei nada estar escrito, os aborígenes eram protegidos pela comunidade.

Não tenho a certeza, mas penso que o patrão não lhe cobrou o take-away. Disse que ninguém quer ter problemas com aborígenes e que eles são vingativos e por isso não querem ter chatices com a lei. Penso que têm medo deles..

A verdade é que este assunto é bastante controverso. Há muitos séculos atrás, também nós europeus escravizamos africanos e eles não são protegidos, muito pelo contrário. A questão na Austrália, é que tudo é muito recente, há 100 anos atrás ainda se escravizavam aborígenes. O governo australiano, como que a desculpar-se por ter invadido a terra deles e os ter maltratado, dá-lhes bastantes benefícios. Não são obrigados a trabalhar, mas se quiserem trabalhar tem prioridade em relação a qualquer outro australiano. Recebem casas e subsídios (tipo Rendimento Social de Inserção) e têm descontos nos transportes públicos. Os responsáveis pelas minas que existem no interior da Austrália pagam rendas chorudas aos aborígenes a quem aquela terra pertencia, e muitos não sabem ler nem escrever!

Já vi ouvi alguns australianos a queixarem-se dos aborígenes e eu própria já assisti a desacatos na rua e em transportes públicos. Deverão ser considerados como cidadãos normais ou pelo contrário, o que os brancos fizeram é motivo para os aborígenes terem tratamento especial?



sábado, 7 de setembro de 2013

Podia dar-lhes para pior #1

Um pouco a copiar os americanos, na Austrália também é possível personalizar as matrículas dos automóveis.
Já vi coisas engraçadas e outras bem pirosas. Vou começar a postar algumas das matrículas que encontro.
Aqui fica o primeiro exemplo:


terça-feira, 3 de setembro de 2013

O mundo é mesmo pequeno!

Quando cá cheguei trazia apenas um número de telefone de uma pessoa portuguesa que eu não conhecia e que nos iria buscar ao aeroporto.
Não conhecia ninguém que vivesse nesta parte do mundo, nem tampouco sabia se havia muitos portugueses.
Ao fim de algumas semanas já tinha conhecido alguns portugueses, todos eles a viver na Austrália há pelo menos vinte anos e todos eles na zona de Fremantle.
Certo dia ia no autocarro com o R. e ele ia a falar ao telefone com o Z., um dos portugueses de Fremantle. O R. ia para a escola e seguiu viagem enquanto eu saí na paragem de casa. Mal saio do bus, oiço alguém a perguntar-me: -És Portuguesa?Do Norte?
Com espanto viro-me, respondo que sim e um grande sorriso ilumina-se na cara da pessoa. Dois dedos rápidos de conversa e percebemos que somos da mesma cidade e freguesias vizinhas. As nossas mães conhecem-se e chegamos à conclusão de que ainda somos parentes afastadas.
O melhor de tudo, a C. também é engenheira civil e já trabalha na Austrália há uns anos!! 
Os seus cartões profissionais acabaram e ela convida-me para ir à sua casa buscar mais. O marido está fora em viagem, e como o dia lhe tinha corrido mal, pergunta-me se eu não lhe quero fazer companhia ao jantar. Agradeço e fico. Começamos a conversar como se já nos conhecêssemos há muitos anos. Entretanto o R. termina a aulas e vem juntar-se a nós. A noite continua até quase às 2h da madrugada, acompanhada de bom vinho australiano e termina com queijo e marmelada! 
O mundo é pequeno e não há coincidências! Continuamos a encontrar-nos regularmente, e comecei a dar aulas de português à N., a filha da C. que tem 9 anos.



P.S. - Nessa noite ainda pude trazer para casa uns exemplares recentes da Aurora do Lima. Sabe bem matar as saudades, nem que seja com um jornal:)

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Weird and wacky!

Em quatro meses que estou aqui na Aussielândia, já vi mais gente esquisita do que em toda a minha vida! E estou a falar de gente que nem sequer existe nos livros do Harry Potter. Não sei o que tem este pais para atrair tantos malucos.

Já vi malta aos berros na rua, já vi corcundas a falar uma língua desconhecida a meio da noite e gente disfuncional a espalhar gelado no autocarro. Também já vi um trancado numa casa de banho pública quando tentei lá ir (acho que vivia lá) e pessoal que cheirava mesmo mal, de não se poder estar à beira. Gente a falar sozinha no comboio ou aborígenes a oferecer porrada na rua....

Já vi cabelos de todas as cores e combinações de roupa absolutamente estapafúrdias. Já vi um Batman a descer por uma varanda e um Stormtrooper da Guerra das Estrelas calmamente a caminhar na rua!

Acho que o pior mesmo foi na semana passada quando fui ao supermercado e na porta estava um rapaz completamente podre de bêbedo aos gritos deitado no chão, só com um sapato (o outro estava pelo menos a 50m), todo molhado e rodeado de vidros. Um cenário de fugir!!

Quando as pessoas que iam comigo lhe perguntaram o que tinha, respondeu a chorar que tinha partido o pé, mas que não queria ajuda. Quando saí do supermercado já lá não estava. Olhamos para todos os lados à procura dele e corremos para o carro!





domingo, 25 de agosto de 2013

Você disse Portugal?

É um facto que 25% da população da Austrália é estrangeira e outros tantos são descendentes de imigrantes. Por isso é comum perguntarem-nos qual é o nosso país de origem. Sempre que eu digo que sou portuguesa há uma panóplia de respostas, algumas das quais me dão vontade de rir (outras nem por isso):

Top 5 das respostas:
  1. Ah! Portugal, já lá estive de férias e adorei! / Ah! Tenho férias marcadas para lá ir!
  2. Ah! América do Sul!! (Significa que não percebem nada de geografia)
  3. Ah! Nandos! (Aqui a comida portuguesa resume-se a uma cadeia de restaurantes de origem sul-africana que só serve frango de churrasco)
  4. Ah! Ok! (Isto quer dizer que não fazem a mínima ideia de onde fica o meu país)
  5. Ah! Cristiano Ronaldo! (Esta tinha de estar no top)
A resposta mais original veio de um casal indiano, que me respondeu: "Portugal? Ah! Goa!!!"

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Publicidade à "Aussie" #1

Os australianos sabem fazer boa publicidade. É apelativa e costuma ter sempre algum humor à mistura (às vezes humor negro), mas acho que é por isso mesmo que funciona tão bem. Os transportes públicos estão cheios de exemplos engraçados. Aqui fica o ad do "Sick Guy"!

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

I can see green everywhere!

É incrível a quantidade de espaços verdes que há espalhados pelas localidades. Isto só mostra uma realidade possível a que eu não estava habituada. Em Portugal, "a fome da construção" praticamente fez com os parques fossem erradicados do país. Há tão poucos, que em certas cidades (como a minha) os governantes se dão ao luxo de cobrar a entrada nestes, defendendo a protecção das espécies. 
É engraçado ver como aqui na Austrália, os parques não só são grátis, como estamos em contacto com todos os tipos de animais que há por aqui.
Já tive o prazer de ter pelicanos e araras a fazer-me companhia enquanto descansava de um passeio de bicicleta!
Todos os parques são bastante frequentados por famílias acompanhadas dos seus animais de estimação, desportistas ou babysitters e curiosamente não há caixotes do lixo de "10 em 10 metros". Só existe uma regra que é religiosamente seguida por todos: Não alimentar os animais!

Os parques estão sempre muito bem tratados, não há lixo espalhado, os animais são respeitados e o ritual de ir ao parque permite uma qualidade de vida excelente. E o bom, é que há sempre um ao virar da esquina:)

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Hit the kangaroo!

Sempre imaginei a Austrália como um pais onde houvessem cangurus espalhados por todo o lado. A verdade é que não é bem assim!
A expansão das cidades "forçou" os cangurus a deslocarem-se para o countryside e só quando vamos estrada fora para longe dos grandes centros é que os vemos deitados ao sol em grupos.

Se para nós (não australianos) os cangurus são aqueles animaizinhos adoráveis com um bébé na barriga, aqui eles são considerados uma praga devido à sua rápida gestação!! De tempos a tempos é preciso organizar caçadas para diminuir o número desta espécie.

Só para perceberem, uma pessoa vai descansada a conduzir na sua vidinha e de repente, salta-lhe para a frente do carro este bicharoco:


Imaginem agora o estado do carro!!


quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Um bom café (ou a falta dele)

Uma das coisas que sinto mais falta é um bom café no fim das refeições.
Aqui há o hábito de beber um "large" logo de manhãzinha, naqueles copos castiços especiais para o café. Há os famosíssimos cappuccinos, os latte machiato, os black coffee, os mocha e em alguns sítios há os expresso. E convém dizer que os cafés não custam menos de 4$!!!!!!!
Infelizmente, os expressos não valem nada, arranjar um que seja bom é tipo encontrar uma agulha num palheiro.
Por isso mesmo, imaginem a minha cara de felicidade quando a J. me contou o seu truque: ir à loja da Nespresso beber um bom cafézinho à borlix! "Toda a gente o faz!" - disse-me ela com convicção.

Passada a vergonha inicial, e com toda a lata possível, sempre que vou à cidade, lá vou eu à loja com a minha fiel companheira C., escolho a cápsula que quero, peço com açúcar e sem leite e siga um bom café! :)






segunda-feira, 5 de agosto de 2013

O novo mundo

Não foi fácil decidir que queria ir morar para outro país. Foi difícil largar o emprego, a casa e o carro. Foi árduo afastar-me da minha família e dos meus amigos, largar os meus hobbies e a minha zona de conforto, mas mesmo assim fi-lo!

No hemisfério Sul, onde é inverno quando devia ser verão, onde o GMT não é +0, mas sim +8h, esta é a minha nova casa: